Política

Portugal tenta há anos vender 10 caças F-16 e oito 'helis' Puma

Portugal tenta há anos vender 10 caças F-16 e oito 'helis' Puma

Os dez caças F-16 e oito helicópteros Puma da Força Aérea, inscritos como alienáveis na Lei de Programação Militar, continuam sem compradores interessados, revela o relatório de execução de 2011.

No relatório de execução da Lei de Programação Militar (LPM) relativo a 2011 e que foi divulgado esate sábado pela agência Lusa, já não existe qualquer referência ao interesse do Paquistão nos caças portugueses, ao contrário do que acontecia no documento relativo a 2010.

De resto, dos equipamentos inscritos para alienar na LPM para o sexénio 2006-2011 regista-se apenas a venda das duas fragatas da classe João Belo ao Uruguai, em 2008, cuja última tranche (de 2,25 milhões de euros) é paga a Portugal em 2013.

Segundo o relatório, dos oito helicópteros Puma, quatro estão em condições de venda imediata e a outra metade precisa de "uma profunda manutenção", e dos "contactos com diversas entidades internacionais potencialmente interessadas" no ano passado "não foi possível identificar interessados".

Já em relação aos caças F-16, o relatório não refere qualquer entidade mas diz que "foram solicitadas informações sobre a configuração e 'upgrades' estruturais às aeronaves" e até "manifestado interesse em realizar visita às OGMA para apreciar os trabalhos de modernização".

Do lado português, "as informações foram enviadas", mas "não houve outros contactos da parte dos interessados" pelas aeronaves.

Existem ainda dez aeronaves Aviocar inscritas para venda na LPM, mas que já só servem "para fins museológicos".

Os outros catorze Aviocar de Portugal estão "em condições de voo", mas a sua alienação "apenas será considerada" depois dos novos aviões C-295 passarem todos no teste final de capacidade operacional.