O Jogo ao Vivo

banca

Primeiro-ministro reuniu-se com banqueiros na terça-feira

Primeiro-ministro reuniu-se com banqueiros na terça-feira

O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, recebeu, na terça-feira, os principais banqueiros portugueses, numa reunião que decorreu durante a tarde e se prolongou até ao início da noite, confirmou fonte do seu gabinete.

Também na terça-feira e, segundo a mesma fonte, citada pela agência Lusa, terminou pela noite dentro um encontro dos elementos da 'troika' que se encontram em Portugal com o secretário de Estado Adjunto do primeiro-ministro, Carlos Moedas.

Sobre o encontro com os bancos, a fonte do gabinete de Pedro Passos Coelho escusou-se a detalhar mais pormenores. O "Jornal de Negócios" revela que a reunião juntou os presidentes dos quatro maiores bancos privados - Carlos Santos Ferreira, do BCP; Ricardo Salgado, do BES; Fernando Ulrich, do BPI; e Nuno Amado, do Santander Totta -, o primeiro-ministro e o ministro das Finanças, Vítor Gaspar.

De acordo com o jornal, na reunião os banqueiros foram informados sobre as alterações às metas impostas ao sector que a 'troika' internacional aceitou e terá sido ainda fechada a questão da transferência dos fundos de pensões para o Estado.

O encontro de terça-feira acontece numa altura em que há um braço de ferro entre a banca e o Governo sobre a proposta de lei que define os termos de acesso dos bancos aos 12 mil milhões de euros do fundo de recapitalização (parte do empréstimo da União Europeia e do Fundo Monetário Internacional), que será discutida na Assembleia da República a 22 de Novembro, e onde se determina que ao fim de um máximo de cinco anos, o Estado tem de eliminar a sua participação nos bancos.

No entanto, a proposta prevê que passados três anos, ou a qualquer momento, caso os bancos não cumpram os planos de recapitalização, se o investimento público ainda não tiver sido retirado dos bancos, o Estado pode passar a exercer a totalidade dos direitos de voto correspondentes à participação social que detenha na instituição.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG