TSU

Proposta do Governo para a TSU é "absolutamente original" em todo o mundo

Proposta do Governo para a TSU é "absolutamente original" em todo o mundo

A proposta do Governo para mudanças nas contribuições de empresas e trabalhadores para a Segurança Social é "absolutamente original" em todo o mundo, disse o professor de economia da Universidade do Minho Luís Aguiar-Conraria.

Juntamente com outros quatro académicos do Minho e de Coimbra, Aguiar-Conraria elaborou um estudo que conclui que a redução da taxa social única (TSU) não vai estimular o mercado de trabalho mas antes resultar na perda de 33 mil empregos.

"Porque é que esta medida é tão original? Pretende-se baixar os custos [do trabalho] reduzindo impostos sobre salários. Isso é o que é feito noutros países, compensando a descida dos salários com uma subida do IVA. Em Portugal, baixa-se os impostos sobre salários ao mesmo tempo que se aumenta outro imposto sobre salários. E ainda por cima aumenta-se mais!", considera Aguiar-Conraria.

O Governo anunciou que vai reduzir a TSU em 5,75 pontos percentuais para as empresas, financiando a medida com um aumento de seis pontos na contribuição dos trabalhadores para a Segurança Social.

Ao explicar a medida, o ministro das Finanças, Vítor Gaspar, disse esperar que a redução da TSU resulte num aumento de um por cento no emprego (o equivalente a cerca de 40 mil empregos).

"Está-se a fazer uma política absolutamente única, nunca foi feita antes, e não foi revelado nenhum estudo", afirma Aguiar-Conraria. "O ministro Vítor Gaspar disse que tinha um estudo em mãos, e não o divulgou. É um estudo que não está sujeito ao escrutínio público."

O trabalho dos cinco académicos, intitulado "Emprego e TSU", está disponível na Internet em www3.eeg.uminho.pt/economia/nipe.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG