Política

Protestos receberam Governo em Alcobaça à entrada para Conselho de Ministros

Protestos receberam Governo em Alcobaça à entrada para Conselho de Ministros

Cerca de meia centena de pessoas gritaram este sábado palavras de protesto contra o Governo, à entrada para o mosteiro de Alcobaça, onde esta tarde decorre uma reunião informal do Conselho de Ministros.

"Demissão/Demissão" e "Está na hora, está hora de o Governo ir embora" foram algumas das frases proferidas pelos manifestantes, alguns dos quais exibiam cartazes a apelar à adesão na greve geral de 27 de junho.

O ministro da Economia, Álvaro Santos Pereira, e dos Assuntos Parlamentares, Luís Marques Guedes, foram os primeiros membros do Governo da coligação PSD/CDS-PP a chegar ao Mosteiro de Alcobaça, depois das 14.05 horas.

Um pequeno grupo de manifestantes, que alargou para cerca de meia centena, aguardava a chegada de outros ministros numa esplanada em frente do Mosteiro de Alcobaça cerca das 14.15 horas, quando se aperceberam da presença do ministro Adjunto Miguel Poiares Maduro, após o que levantaram pequenos cartazes com palavras de protesto.

Perto das 15 horas, chegou o ministro dos Negócios Estrangeiros, Paulo Portas, que recebeu a maior vaia, enquanto a chegada do primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, registou-se oito minutos depois, também sob um coro de protestos.

"Estamos aqui para mostrar a disposição dos trabalhadores para continuar a luta contra esta política", afirmou à Lusa um dos manifestantes, que disse integrar a União dos Sindicatos de Leiria.

Ao grupo inicial dos manifestantes foram-se juntando outras pessoas, que recebiam com assobios e vaias os ministros.

Os manifestantes estão concentrados por trás de grades de proteção, a alguma distância da entrada do Mosteiro de Alcobaça.

Do lado de dentro do perímetro está a orquestra Típica e Coral de Alcobaça, que executa peças musicais quando os ministros chegam ao local.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG