O Jogo ao Vivo

França

PS apela à mobilização da comunidade portuguesa na campanha de Hollande

PS apela à mobilização da comunidade portuguesa na campanha de Hollande

O PS pediu, este sábado, aos militantes em França que participem na campanha de Hollande, sensibilizando-os para a importância de serem "visíveis bandeiras de Portugal", porque nas presidenciais francesas "está em jogo" o "futuro da Europa" e de Portugal.

"O que está em jogo não é apenas o futuro da França e de todos os cidadãos que lá vivem. É também o futuro da Europa. E quando falamos no futuro da Europa estamos também a falar no futuro de Portugal", lê-se numa carta enviada aos militantes do PS em França.

Na carta, o secretário nacional para as comunidades portuguesas, António Galamba, e o deputado eleito pelo Círculo da Europa, Paulo Pisco, lembram que François Hollande, tal como o secretário-geral socialista português, António José Seguro, "defende que a receita para a crise europeia não é apenas mais e mais austeridade", mas "também políticas sólidas de crescimento e emprego, que devem estar contempladas num anexo ao Tratado Orçamental".

PUB

Lembrando as "centenas de milhar de cidadãos portugueses ou de origem portuguesa que vivem em França" e os muitos que poderão votar no dia 6 de maio, na segunda volta das presidenciais, explicam que "não se trata apenas de mobilizar os militantes e os simpatizantes socialistas para o exercício do direito de voto", mas também os amigos, colegas de trabalho e vizinhos.

O PS pede aos socialistas que mobilizem os portugueses, "para que participem em iniciativas de campanha, para que levem bem visíveis bandeiras de Portugal, para que tomem posições públicas nas rádios e nos jornais, para que se veja claramente que os portugueses estão com a mudança em França, que estão com François Hollande".

"Para François Hollande, os seus valores e princípios assentam numa conceção de solidariedade apostada num crescimento inteligente, com coesão social, no respeito pelos valores europeus, no respeito pelos valores da cidadania, na tolerância e no respeito pelos outros", afirmam os socialistas.

"O candidato da direita, pelo contrário, tem inspirado a sua campanha nas ideias da extrema-direita, assentes no nacionalismo, na xenofobia e no ressentimento contra os estrangeiros. Devemos rejeitar esses valores e todas as campanhas baseadas no medo", argumentam, sublinhando que "o PS Francês e François Hollande contam com os portugueses".

Hollande venceu a primeira volta das eleições presidenciais com 28,63% dos votos, seguido de Sarkzoy, com 27,18%.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG