Política

PS diz que Governo está fora das reuniões para acordo "de salvação nacional"

PS diz que Governo está fora das reuniões para acordo "de salvação nacional"

O PS emitiu esta segunda-feira uma nota em que afirma que as reuniões tendo em vista um acordo "de salvação nacional" com PSD e CDS-PP não envolvem quaisquer representantes do Governo, mas apenas dos partidos.

Esta nota foi emitida na sequência da reunião desta segunda-feira, na sede nacional do PS, em que estiveram presentes dois ministros (Miguel Poiares Maduro e Pedro Mota Soares) e dois secretários de Estado (Carlos Moedas e Miguel Morais Leitão), mas integrados nas delegações do PSD e do CDS-PP.

"O PS informa que a reunião de hoje, tal como a de ontem [domingo] e as seguintes, não envolvem qualquer representante do Governo. Tal como os comunicados divulgados ontem [domingo] e hoje, o processo de diálogo decorre com representantes dos partidos políticos", acentuam os socialistas em comunicado.

Na mesma nota, o PS acrescenta que "cada partido político é responsável pela escolha da sua equipa".

"Independentemente de outros cargos que exercem, os participantes neste processo de diálogo estão exclusivamente como representantes partidários", salienta o comunicado do PS.

Segundo comunicados iguais hoje divulgados por PS, PSD e CDS-PP, na reunião de hoje, "o diálogo interpartidário prosseguiu com uma reunião realizada com a presença das delegações do PSD, liderada por Jorge Moreira da Silva [primeiro vice-presidente da direção social-democrata] e integrando Miguel Poiares Maduro [ministro adjunto e do Desenvolvimento Regional] e Carlos Moedas [secretário de Estado adjunto do primeiro-ministro]".

As mesmas notas referem que a delegação do PS foi liderada pelo dirigente Alberto Martins, integrando Eurico Brilhante Dias [membro do Secretariado Nacional] e Óscar Gaspar [assessor da direção do PS para as questões financeiras], enquanto que a equipa do CDS-PP, liderada por Pedro Mota Soares [dirigente centrista e ministro da Solidariedade e da Segurança Social], contou também com Miguel Morais Leitão [secretário de Estado adjunto e dos Assuntos Europeus]".