Política

PS duvida que Menezes abandone Gaia antes do fim do mandato

PS duvida que Menezes abandone Gaia antes do fim do mandato

O líder da concelhia do PS/Gaia, Eduardo Vítor, não está convencido que Luís Filipe Menezes abandone a Câmara de Gaia antes do fim do mandato, porque é "o melhor palco político" que tem "na candidatura à Câmara do Porto".

Na quarta-feira, em entrevista à SIC Notícias, o presidente da Câmara de Gaia, Luís Filipe Menezes, anunciou a sua candidatura à Câmara do Porto em 2013, tendo, em entrevista esta quinta-feira ao "Jornal de Notícias", afirmado a intenção de abandonar a autarquia até ao final de março, princípio de abril.

"Se verificar as afirmações do Dr. Menezes nos dois últimos anos sobre este assunto, ele sempre disse que iria sair em momento que acabou por não sair. Serei crítico de qualquer saída antes do fim de mandato. Não estou é convencido que isso vá acontecer. Eu acho que o melhor palco político que o doutor Menezes tem na sua candidatura à Câmara do Porto é a Câmara de Gaia", disse Eduardo Vítor, à Agência Lusa.

Na opinião do líder da oposição na Câmara de Gaia, Menezes "tem toda a legitimidade para assumir novos desafios desde que se mantenha empenhadamente em Vila Nova de Gaia".

"Eu nunca criticarei o doutor Menezes por assumir outros projetos. Só o criticarei se ele for embora ou se ficar a meio gás em Gaia", sublinhou.

Para Eduardo Vítor, "tanto quanto se percebe das palavras" de Luís Filipe Menezes, "a saída em março, abril, é para deixarem o caminho ao sucessor e o sucessor não vai ser Firmino Pereira".

"Mais depressa veremos, porventura, a voltar o vice-presidente com mandato suspenso [Marco António Costa] do que propriamente o atual vice-presidente, mas eu não estou sequer convencido que isso vá acontecer", considerou.

PUB

O socialista disse ainda que a avaliação do trabalho do presidente da Câmara de Gaia, "apesar da vontade de ir para o Porto, é uma avaliação de um trabalho empenhado".

"Nós seremos críticos de um doutor Menezes que daqui em diante se focalize no Porto e abandalhe o trabalho em Gaia. Eu espero que isso não aconteça e estou muito persuadido que não vai acontecer, até porque há dossiês fundamentais em Gaia para os próximos meses", alertou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG