Salários e pensões

PSD e CDS-PP querem cortes salariais a começar nos 675 euros

PSD e CDS-PP querem cortes salariais a começar nos 675 euros

Os partidos da maioria parlamentar PSD/CDS-PP vão apresentar uma proposta para alterar de 600 para 675 euros o limite mínimo a partir do qual os trabalhadores das administrações públicas e das empresas públicas sofrem cortes salariais. Esta medida terá um impacto de 21 milhões de euros, compensado com a diminuição de transferências para a empresa Estradas de Portugal.

Os líderes parlamentares da maioria anunciaram que o aumento do limite mínimo das reduções salariais na Função Pública, de 600 para 675 euros, terá um impacto de 21 milhões de euros, compensado com a diminuição de transferências para a empresa Estradas de Portugal.

Assim, o corte a aplicar que começava nos 2,5% nos rendimentos a partir dos 600 euros deverão passar para 675 euros, com um ajustamento nos restantes valores da taxa de corte a aplicar.

O corte nos salários dos trabalhadores em funções públicas é suposto ser transitório, e variar entre os 2,5% e 12%.

Este corte substitui os cortes entre 3,5% e 10% que entraram no Orçamento do Estado para 2011, mas que se aplicavam a partir dos 1.500 euros.

Esta proposta previa uma poupança líquida de mil milhões de euros para o Estado.

A Unidade Técnica de Apoio Orçamental (UTAO) estima que a poupança integral com os cortes ronde os 1700 milhões de euros.

Outras Notícias