PSD

Relvas "surpreso" com "análises patéticas" ao "mistério" do seu regresso

Relvas "surpreso" com "análises patéticas" ao "mistério" do seu regresso

O social-democrata Miguel Relvas criticou a oposição, defendendo que os caminhos alternativos ao da maioria PSD/CDS-PP são "cantos da sereia" que levariam à tragédia, num discurso que leu perante o Conselho Nacional do PSD.

De acordo com fontes sociais-democratas, nesta reunião do órgão máximo do PSD entre congressos, este domingo à noite, Miguel Relvas recebeu uma salva de palmas antes de falar e foi aplaudido no final.

Na sua intervenção escrita, a que a Lusa teve acesso, o ex-ministro adjunto manifestou ter recebido com "grande surpresa" as "análises patéticas de alguns comentadores" sobre o alegado "mistério" do seu regresso ao Conselho Nacional do PSD.

"Vou aqui revelar o 'mistério' da minha decisão de aceitar o convite do presidente do PSD", afirmou, acrescentando: "Sendo militante do PSD há 34 anos, tendo tido a diversos níveis uma atividade política quase ininterrupta, achei que devia estar ao servido do PSD, na medida das minhas possibilidades".

No final da sua intervenção, Miguel Relvas declarou aos seus companheiros de partido: "Há um ditado chinês que diz: quando os ventos sopram fortes, alguns abrigam-se, outros constroem moinhos. Eu escolhi sempre construir moinhos, convosco".