Política

Seguro criticou Governo por não ter feito ainda reforma do Estado

Seguro criticou Governo por não ter feito ainda reforma do Estado

O secretário-geral do PS, António José Seguro, criticou segunda-feira à noite o Governo por ainda não ter feito uma reforma do Estado, quando já vai a meio da legislatura.

"O que o país precisa é de uma reforma do Estado que seja feita com rigor, com critério, com tempo, com envolvimento de todos, não só da área política, mas também da área social. Isso é que o país precisa e eu não percebo porque é que o Governo, que já governa há dois anos e vai a meio da legislatura, ainda não começou esse processo", declarou.

António José Seguro, que falou aos jornalistas no final da cerimónia de apresentação da candidata socialista à presidência da Câmara da Amadora, Carla Tavares, criticou as declarações do primeiro-ministro, que hoje, em Évora, anunciou que "o guião para a reforma do Estado" será apresentado ao país "dentro de muito pouco tempo".

O secretário-geral do PS lembrou que em tempos propôs uma reforma do Estado e uma metodologia: "O primeiro-ministro disse que não estava de acordo porque a minha metodologia apontava para uma reforma do Estado concluída em junho de 2013. Ele queria concluir essa reforma em fevereiro de 2013".

"Pois bem já passou fevereiro, março, abril, estamos a chegar ao final de junho e não há reforma e pelos vistos nem o guião", adiantou.

Seguro acrescentou que "quem conhece bem o Estado português e quem conhece bem o país não precisa de um guião, precisa de coragem, de vontade política, de ideias, para reformar o Estado, mantendo-o ao serviço daqueles que mais necessitam, um Estado amigo das empresas e das pessoas".