Política

Seguro diz que o PS sai "com mais força" após apoios de hoje

Seguro diz que o PS sai "com mais força" após apoios de hoje

O secretário-geral do Partido Socialista português, António José Seguro, afirmou esta segunda-feira que o seu partido "sai com mais força, com mais energia e com mais atualidade" depois dos apoios manifestados no Conselho da Internacional Socialista.

O líder socialista falava ao fim de uma reunião com a dirigente socialista francesa Ségolène Royal e depois de a ouvir dizer, numa conferência de imprensa conjunta, que ficou "muito impressionada" com a credibilidade da proposta do PS.

"Foi um encontro muito importante, somos colegas como vice-presidentes da Internacional Socialista, as relações entre os socialistas franceses e os socialistas portugueses são boas, cada vez mais reforçadas e a nossa proposta política alternativa sai com mais força, com mais energia, eu diria mesmo com mais atualidade, depois destes apoios que temos vindo a receber", declarou.

Além de Ségolène, que elogiou a credibilidade e a visão de António José Seguro, também o presidente da Internacional Socialista, o ex-primeiro-ministro grego Georgios Papandreou, considerou o dirigente português um dos líderes "mais apaixonados" do movimento socialista.

"É um líder com visão. Lutou esforçadamente na Europa por um modelo progressista para a recuperação e por uma Europa mais integrada", disse o dirigente grego no discurso de abertura dos trabalhos.

Ao final da tarde, e depois de Ségolène insistir que há uma alternativa à austeridade, Seguro recordou que a proposta do PS aposta numa "saída que concilie a disciplina orçamental, mas coloque a prioridade no crescimento e no emprego".

"Não há saída para a crise se não apostarmos no crescimento da economia, porque só o crescimento da economia gera a riqueza suficiente para preservar postos de trabalho e para manter níveis de sustentabilidade das funções sociais do Estado", disse Seguro.

PUB

"É esta a nossa mensagem: Sair da crise todos juntos, pela via do crescimento e da criação de riqueza e não pela via do empobrecimento", sintetizou.

O Conselho da Internacional Socialista está a decorrer em Cascais, com 250 participantes e 90 delegações de partidos e organizações de todo o mundo, e termina na terça-feira.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG