O Jogo ao Vivo

Política

Seguro diz que PSD e CDS decidiram data das autárquicas em "benefício próprio"

Seguro diz que PSD e CDS decidiram data das autárquicas em "benefício próprio"

O secretário-geral do PS, António José Seguro, acusou, esta quinta-feira, os partidos do Governo de marcarem as eleições autárquicas para 29 de setembro em "benefício próprio", referindo que os argumentos usados são "uma profunda hipocrisia".

"Quem marca eleições autárquicas é o governo e decidiu em benefício próprio. O PSD e o CDS queriam em setembro e todos os outros partidos em outubro. Nunca houve eleições autárquicas em setembro, foram sempre em outubro", disse, durante a apresentação dos candidatos autárquicos socialistas no Montijo.

António José Seguro criticou depois o argumento de as eleições não serem a 6 de outubro, por no dia anterior se comemorar o 5 de outubro.

PUB

"Vem justificar não ser dia 6 de outubro por causa das comemorações do 5 de outubro, o que é uma profunda hipocrisia, pois foi este Governo que acabou com o ferido do 5 de outubro", frisou.

"Este governo está preocupado com as eleições e com votos, mesmo que signifique menos participação eleitoral. É muito triste", concluiu.

O Conselho de Ministros decidiu hoje marcar as eleições autárquicas para 29 de setembro.

O ministro da Administração Interna, Miguel Macedo, afirmou que após a "ponderação dos argumentos" apresentados pelos partidos com assento parlamentar nas audiências de quarta-feira com o primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, sobre este tema, 29 de setembro é "uma data de compromisso".

Os partidos da maioria PSD/CDS-PP propuseram a data de 22 de setembro, o PS o dia 13 de outubro, o PCP o dia 6 de outubro, o BE o dia 13 de outubro e "Os Verdes" 6 ou 13 de outubro.

Miguel Macedo rejeitou os argumentos da oposição segundo os quais o Governo queria afastar a apresentação do Orçamento do Estado do período eleitoral, reiterando que o Orçamento de 2014 tem já "com grande antecedência previstas as metas e objetivos" e tem sido "objeto de ampla discussão nos últimos meses".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG