Política

Seguro diz que tempo de Passos como primeiro-ministro chegou ao fim

Seguro diz que tempo de Passos como primeiro-ministro chegou ao fim

O secretário-geral do PS, António José Seguro, afirmou, esta sexta-feira, que o tempo de Pedro Passos Coelho como primeiro-ministro chegou ao fim e que o Governo está esgotado, vivendo em estado de negação.

António José Seguro falava no debate quinzenal na Assembleia da República, um dia depois de a Comissão Política do PS ter decidido avançar com uma moção de censura ao Governo.

"O seu tempo chegou ao fim. O senhor e o seu Governo estão esgotados. A estratégia do Governo falhou estrondosamente, perdeu a credibilidade e está sem autoridade política para enfrentar a crise que estamos a viver em Portugal", declarou o líder dos socialistas.

António José Seguro considerou também que o primeiro-ministro "está zangado" e que apenas gera divisões entre os portugueses.

Pegando na afirmação de Pedro Passos Coelho de que seria irresponsável proceder agora a um aumento do salário mínimo nacional, o secretário-geral do PS sustentou que o primeiro-ministro "acabou de chamar irresponsáveis às confederações patronais e sindicais.

"O senhor não compreende nem escuta aos portugueses. O senhor está separado e divorciado dos portugueses", afirmou António José Seguro dirigindo-se ao líder do executivo.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG