Política

Seguro diz que trabalhadores têm razões para aderir à greve geral

Seguro diz que trabalhadores têm razões para aderir à greve geral

O secretário-geral do PS, António José Seguro, admitiu esta sexta-feira em Setúbal que os trabalhadores portugueses têm razões para aderir à greve geral convocada pela CGTP/Intersindical para o próximo dia 14 de novembro.

"Os trabalhadores portugueses têm, infelizmente, muitas razões para se manifestarem, para fazerem formas de luta que considerem adequadas", disse o líder socialista.

António José seguro, que falava aos jornalistas depois de visitar uma fábrica de metalomecânica que trabalha para a indústria aeronáutica, recusou dizer se também ia fazer greve, mas afirmou-se solidário com as preocupações dos portugueses que se propõem aderir à paralisação.

"O PS respeita muito a autonomia do movimento sindical - há sindicatos que vão fazer greve, sindicatos que não vão fazer - mas, aquilo que nos une a todos, são as preocupações sociais que, neste momento, fazem com que os trabalhadores estejam em luta e que depois expressem essa luta em diferentes formas e em diferentes frentes", disse.

Outras Notícias