Política

Seguro entrega moção de censura ao Governo nas próximas semanas

Seguro entrega moção de censura ao Governo nas próximas semanas

António José Seguro disse, esta sexta-feira, que o PS vai entregar a moção de censura ao Governo na Assembleia da República "nas próximas semanas" e que a data é indiferente da decisão do Tribunal Constitucional sobre o Orçamento do Estado.

"Iremos entregar muito brevemente, saberão quando é que ela vai ser entregue, nas próximas semanas será, com certeza", disse aos jornalistas o secretário-geral do PS, durante uma visita ao Parque Verde do Mondego, em Coimbra.

Questionado sobre se está à espera de uma decisão do Tribunal Constitucional sobre diversos artigos em análise por aquela instância judicial do Orçamento do Estado de 2013, recusou esse cenário.

"Não, isso não estou. Isso [a entrega da moção de censura] é indiferente da decisão do Tribunal Constitucional", frisou António José Seguro.

Adiantou que a moção de censura ao Governo "está a ser elaborada" e "oportunamente" será entregue na Assembleia da República, para depois ser debatida.

"Esta moção de censura mais do que um ponto de chegada e de censura à actividade do Governo, é um ponto de partida. Um ponto de partida que, conjuntamente com os portugueses, nos faça sair deste labirinto de incertezas, de receios e sem horizontes onde o Governo se meteu e meteu Portugal para uma grande avenida de esperança, onde seja possível que os portugueses se reconciliem consigo próprios", sustentou o líder socialista.

Já sobre a disponibilidade, conhecida esta sexta-feira, do Bloco de Esquerda e PCP votarem favoravelmente a moção de censura, António José Seguro disse respeitá-la.

"Decidiram votar a favor, eu respeito a decisão. Os partidos políticos em Portugal são independentes, cada um tem a sua estratégia e hoje ficou claro quem é que vota a favor e quem é que vota contra", alegou.

A proposta do secretário-geral do PS para a apresentação de uma moção de censura ao Governo foi aprovada quinta-feira por unanimidade em reunião da Comissão Política dos socialistas.