António Borges

Seguro não entende que contribuintes paguem a assessor do Governo que defende corte de salários

Seguro não entende que contribuintes paguem a assessor do Governo que defende corte de salários

O secretário-geral do PS disse hoje não compreender como é que o dinheiro dos contribuintes "vai para o bolso" de quem defende a baixa de salários, numa referência ao assessor do Governo António Borges.

António José Seguro, que falava durante uma visita à Feira Nacional da Agricultura, em Santarém, afirmou que "só pode defender baixas de salário em Portugal quem não conhece o país ou quem tem salários elevadíssimos e não sabe com que salários é que os portugueses vivem" em Portugal.

"Não compreendo como é que o dinheiro dos contribuintes vai para o bolso desse senhor que defende essa política de baixa de salários", acrescentou.

Questionado sobre se António Borges devia ser demitido da função de assessor do Governo, Seguro afirmou que é o primeiro-ministro quem "convida as pessoas que quer, as escolhe e as demite".

Para o líder socialista, se o primeiro-ministro "é insensível àquilo que António Borges disse, isso é um problema do senhor primeiro-ministro".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG