Política

Seguro reconhece "dificuldades" no grupo parlamentar que "prejudicam" a "ação política" do PS e a sua "liderança"

Seguro reconhece "dificuldades" no grupo parlamentar que "prejudicam" a "ação política" do PS e a sua "liderança"

O secretário-geral do PS reconheceu esta segunda-feira que há "dificuldades" no grupo parlamentar socialista que, muitas vezes, "prejudicam a ação política do PS" e a sua liderança, mas disse contar com "todos os deputados".

"Não tenho nenhum problema com o grupo parlamentar do Partido Socialista, mas não escondo que há dificuldades e considero que essas dificuldades, em muitos casos, prejudicam a ação política do Partido Socialista e prejudicam a minha liderança", afirmou António José Seguro, em entrevista no Jornal Nacional da TVI.

Seguro disse não ser aquele o "momento" nem "o local" para discutir aquelas matérias, referindo que na quarta-feira vai à reunião do grupo parlamentar, mas adiantou que conta com todos os deputados, tendo começado por dizer que aquele grupo parlamentar foi escolhido antes de assumir a liderança.

"Conto com todos os deputados do grupo parlamentar", disse, acrescentando que introduziu a liberdade de voto como regra, exceto para questões de governabilidade e que decorrem do acordo de ajuda externa.

Seguro afirmou ainda que aceita "todas as heranças no Partido Socialista", embora não o faça de forma "acrítica".

Relativamente a um comentário do porta-voz do PS, João Ribeiro, no Facebook na semana passada, em que afirmou que para defender o ex-primeiro-ministro José Sócrates o PS tinha que se calar, Seguro não respondeu de forma direta.

"O Partido Socialista é um partido plural", referiu, tendo começado por dizer que "sempre" olhou para o memorando de entendimento com a 'troika' como "uma necessidade".