Política

Unidades de elite estão de prevenção

Unidades de elite estão de prevenção

Forças da Unidade Especial de Polícia, em particular do Corpo de Intervenção e do Grupo de Operações Especiais, vão ficar de prevenção, este sábado, no caso de haver incidentes nas ações de protesto, mas, até ontem à tarde, a PSP ia "manter o dispositivo normal para qualquer manifestação", segundo fontes policiais adiantaram ao JN.

Mesmo assim, especial atenção vai ser centrada em grupos estrangeiros e ontem, por precaução, a PSP pediu à Câmara de Lisboa que tirasse as pedras soltas do Marquês de Pombal.

De acordo com as mesmas fontes, oficiais da PSP tiveram contactos com organizadores da ação de protesto, para orientar os percursos e outros pormenores, sobretudo em Lisboa e Porto.

No entanto, informações recolhidas pela PSP e pelos serviços de informações não mostravam qualquer sinal de que pudesse haver riscos de violência. Aparentemente, isto poderá ter por base o facto de muitos dos jovens associados a atos de violência terem processos pendentes, devido a incidentes anteriores, o que, em caso de reincidência, poderia vir a agravar a sua condição judicial.