dívidas

Vai haver uma "poupança de 500 mil euros" com adjuntos e assessores

Vai haver uma "poupança de 500 mil euros" com adjuntos e assessores

O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares afirmou, esta quarta-feira, que o Orçamento do Estado para 2012 prevê uma "poupança de 500 mil euros" com adjuntos e assessores nas áreas sob sua tutela face ao orçamento anterior.

"Em relação ao próximo ano, comparado com o orçamento anterior, em matéria de organização interna, vai haver um corte significativo e uma poupança de 500 mil euros no que se refere a adjuntos e assessores que estavam referenciados no anterior orçamento para o Ministério dos Assuntos Parlamentares e para o Ministério da Presidência", afirmou Miguel Relvas.

O ministro Adjunto e dos Assuntos Parlamentares falava no Parlamento, durante uma reunião conjunta das comissões parlamentares de Finanças, de Assuntos Constitucionais, de Educação, de Ética, de Poder Local sobre o Orçamento do Estado para 2012 na especialidade.

Estado deve às autarquias cerca de 50 milhões de euros

O ministro afirmou, em resposta ao PCP, que a dívida do Estado central às autarquias está avaliada em cerca de 50 milhões de euros.

A deputada do PCP Paula Santos perguntou a Miguel Relvas quando é que o Governo vai pagar as dívidas às autarquias.

"O que está avaliado de dívidas do Estado central às autarquias são mais ou menos 50 milhões de euros. Vamos fazer esse caminho. Como vê, não é um valor transcendental, particularmente num ano em que as autarquias vão fazer uma significativa correcção e consolidação orçamental", respondeu o ministro.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG