segurança

200 mil casas têm TV pirata

200 mil casas têm TV pirata

São pelo menos 200 mil os lares em Portugal equipados com sistemas pirata de televisão. As perdas para as operadoras variam entre 600 mil e um milhão de euros/mês. Os piratas arriscam penas até cinco anos.

Apesar das operadoras de televisão paga redobrarem a vigilância para travar a pirataria, a verdade é que continua a ser fácil contornar a lei para poder ver a TV de borla, ou quase. O fenómeno chama-se cardsharing. Quem o faz, no entanto, comete pelo menos quatro crimes puníveis com penas que podem chegar aos cinco anos de cadeia e avultadas multas.

Segundo as contas da Federação Portuguesa de Editores de Videogramas (FEVIP) o valor estimado do rombo nas operadoras situa-se entre 6 e 10 % do valor da faturação mensal das empresas. "Assim, podemos extrapolar que, segundo os dados da ANACOM [Autoridade Nacional de Comunicações], para o segundo trimestre de 2014, tendo em conta o valor médio de subscrição para a TV e banda larga fixa de 31,4 euros e sendo o número global de assinantes cerca de 3,25 milhões, o valor das perdas na sua globalidade varia entre um milhão e 600 mil euros por mês", adiantou ao JN fonte da FEVIP.

Ler mais na versão e-paper ou na edição impressa

Outras Notícias