O Jogo ao Vivo

segurança

Absolvido professor de música acusado de pedofilia

Absolvido professor de música acusado de pedofilia

Foi absolvido o professor de música de Mirandela que estava acusado do crime de abuso sexual sobre quatro alunas suas, com idades entre os nove e os dez anos, no ano letivo 2008/2009, na escola primária de Pegarinhos.

O tribunal de Alijó considerou que o docente de 53 anos não teve intenção de molestar e abusar sexualmente das menores, mas antes de expressar e manifestar amizade perante as crianças.

O caso remonta ao ano letivo 2008/2009, quando Rui Barbosa, natural de Paredes mas a residir em Mirandela, leccionou a disciplina de Educação Musical na escola "EB1" de Pegarinhos, Alijó, a uma turma do quarto ano de escolaridade do ensino básico.

Nessa altura, segundo o Ministério Público, o docente dirigiu-se a uma das alunas, com 10 anos de idade, e começou aos "beijos e abraços e pelo menos uma vez teria colocado as mãos por cima da roupa tocando-a na zona do peito contra a sua vontade", referia a acusação.

Noutra ocasião, sobre outra menina de 10 anos, "quando esta vestia um macacão", terá tocado "na zona do abdómen" também contra a vontade da menina, disse o MP.

Noutra data, mas "no decurso dessas mesmas aulas", o docente ter-se-á aproximado de outra menor, também com 10 anos, "empurrando-a para trás na cadeira e beijava-a na face contra a sua vontade".

A acusação acrescenta que o arguido terá abordado outra das alunas, esta com 9 anos, e "colocou-lhe uma das mãos por cima da roupa, tocando-a na zona do peito", acrescentava a acusação.

PUB

Perante isto, o tribunal de Alijó, depois de ouvir todas as partes envolvidas, analisando os desenhos de anatomia elaborados pelas menores em causa, entende que os factos relatados "não revestem carácter criminoso e penal, sendo neutros e inócuos em termos de relevância penal e que constituíram uma mera expressão e manifestação de amizade do arguido perante as menores, sem intuito de molestar e abusar sexualmente das crianças".

Pelo que o tribunal colectivo de Alijó deliberou absolver o professor de Música da prática de quatro crimes de abuso sexual de criança.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG