segurança

Afonso Dias vai mesmo cumprir pena pelo rapto de Rui Pedro

Afonso Dias vai mesmo cumprir pena pelo rapto de Rui Pedro

Acabou. A Conferência de Juízes do Tribunal Constitucional indeferiu o recurso de Afonso Dias. O motorista, considerado culpado pelo rapto do jovem Rui Pedro, em 1998, está no estrangeiro mas diz que vai cumprir as determinações da Justiça, devendo dar entrada na cadeia dentro de um mês.

Chegou ao fim o longo, e doloroso, processo do rapto de Rui Pedro. A Conferência de Juízes do Tribunal Constitucional indeferiu o recurso de Afonso Dias, que vai ter de cumprir a pena de três anos de cadeia a que foi condenado pelo rapto do jovem, então com 11 anos, em 1998.

O processo baixa, agora, à 1ª instância, à comarca competente, que tratará de fazer cumprir a pena.

Afonso Dias está, neste momento no estrangeiro, por via do trabalho que exerce, como motorista de longo curso, apurou o JN, e apesar de clamar inocência no processo tenciona cumprir com as determinações da Justiça.

Esta decisão da Conferência de Juízes do Tribunal Constitucional é o fim da linha para este processo. A decisão chega menos de dois meses depois de o Tribunal Constitucional ter recusado a admissão do recurso de Afonso Dias, em novembro de 2014.

Paulo Gomes, advogado de Afonso Dias, havia recorrido para o Tribunal Constitucional da decisão do Supremo Tribunal de Justiça, que confirmara antes uma pena de três anos de prisão efetiva para o cliente pelo crime de rapto do jovem Rui Pedro.

Recursos esgotados

Citado pela agência Lusa, Paulo Gomes, advogado de Afonso Dias, confirmou ter sido notificado esta quinta-feira da decisão do Tribunal Constitucional, acrescentando terem-se esgotado os recursos, pelo que o seu cliente terá agora de cumprir os três anos de prisão.

"Na nossa opinião é uma tremenda injustiça que o Afonso Dias vá preso com base em factos que foram alterados pelo Tribunal da Relação e sem que o meu cliente alguma vez tenha tido hipótese de recorrer", comentou Paulo Gomes.

Outras Notícias