segurança

Dois dirigentes do instituto que gere o Citius demitidos

Dois dirigentes do instituto que gere o Citius demitidos

Dois dirigentes intermédios do Instituto de Gestão Financeira e Equipamentos da Justiça (IGFEJ), que estiveram envolvidos na migração dos processos para o novo Citius, operada no âmbito da reforma do mapa judicial, foram afastados dos seus cargos.

Segundo as informações recolhidas pelo JN, aquela decisão foi tomada pela presidência do IGFEJ. Os dois responsáveis em causa são técnicos superiores da Polícia Judiciária e desempenhavam funções no IGFEJ em comissão de serviço.

A decisão foi tomada na sequência de um relatório interno do IGFEJ, sobre o falhanço verificado com a migração dos processos da anterior para a atual versão do Citius, a plataforma informática da justiça.

Aquele relatório foi enviado, na sexta-feira, para a Procuradoria-Geral da República, que já abriu um inquérito criminal sobre o "crash" do Citius.

O "Diário de Notícias" noticiou, esta quarta-feira, que aquela investigação foi instaurada por suspeitas de crime de sabotagem, mas, ao JN, Procuradoria-Geral da República recusou-se a confirmar ou infirmar esta informação.