segurança

Enganada por falsa técnica da PT fez chamada que custou 60 euros

Enganada por falsa técnica da PT fez chamada que custou 60 euros

Mónica Santos repetiu inúmeras vezes que não queria comprar nada e que não se deixava enganar com telefonemas.

"No início deste mês, recebi um telefonema de uma senhora que se intitulou técnica da PT e disse estar a fazer um estudo de opinião sobre a situação do país e que tinha um prémio para me oferecer. Eu disse-lhe que estava "escaldada" e que não queria prémio algum", contou ao JN Mónica Santos, proprietária de um salão de cabeleireiro no Porto.

A falsa técnica, no entanto, insistiu então para que Mónica Santos ligasse para um número a começar por 607, de valor acrescentado, que "era o departamento de registo. Assim fiz e caí na esparrela", disse a empresária, enquanto mostrava a fatura com 58,93 euros para pagar.

Não comprou nada, não se inscreveu e sempre lhe foi dito que a intenção da chamada era apenas fazer um inquérito sobre o que as pessoas pensam a situação do país, a anunciada proibição de fumar nos automóveis, as férias, o que pensava sobre turismo rural.

"Vejo, agora, que a mulher estava era interessada em prolongar a conversa o mais possível. Quando lhe disse o que fazia até brincou e que quando viesse ao Porto viria ao meu salão. No final da conversa, disse que, no prazo máximo de quatro semanas, iria receber o prémio, que seriam duas noites num hotel à escolha", afirmou.

A chamada durou 16,59 minutos, cada um faturado a 2,80 cêntimos, mais IVA. "Liguei para a PT, mas disseram-me que eram apenas intermediários e não faziam inquéritos. Entretanto, uma cliente disse-me que lhe tinha acontecido o mesmo, mas que a chamada tinha durado mais tempo e até estava com medo de ver a conta", disse Mónica Santos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG