segurança

Facebook ajuda a procurar mãe homicida

Facebook ajuda a procurar mãe homicida

A imagem começou a ter mais divulgação sábado e surge associada aos artigos de jornal que têm vindo a ser escritos sobre o brutal homicídio, ocorrido em Alenquer. O pedido visa a localização de Keli Oliveira, suspeita de matar os filhos. Duas das cerca de quatro mil partilhas são nas comunidades do facebook "Crianças Abandonadas" e, do Brasil, "Criança não é brinquedo".

Também Cláudio José Pereira Português, o pai das crianças que foram ontem a enterrar (uma delas, Rafael, fazia ontem um ano), começou a colocar na sua página fotografias dos filhos, com acesso livre. Numa delas, onde surge a imagem de Henrique, de três anos, escreveu as seguintes palavras: "O meu piloto assassinado".

As autoridades não sabem do paradeiro de Keli Oliveira, que, na noite de quinta-feira, incendiou a casa e fechou a porta à chave, deixando no interior os filhos, que acabaram por morrer.

Cláudo foi a última pessoa a vê-la, cerca de meia hora depois de ter cometido o crime, cerca das 22 horas, em Castanheira do Ribatejo, a menos de dez quilómetros de casa, tal como JN noticiou. Depois de abandonar as crianças e ter telefonado à sogra encontrou-se com o marido e disse-lhe que tinha assassinado os filhos.

Sabe-se agora que Keli Oliveira ao fugir de Perces, Alenquer, com as duas malas, fê-lo num carro particular e não de táxi como terá sido inicialmente comunicado às autoridades pela mãe de Claúdio.

Keli usou o telemóvel do condutor, que está identificado já pela Polícia Judiciária, que também localizou o local onde o telefonema foi feito. No entanto, ainda não é conhecida a natureza da relação do condutor com a mulher a quem emprestou o telemóvel.