segurança

Homem barricado em Valbom rendeu-se sem oferecer resistência

Homem barricado em Valbom rendeu-se sem oferecer resistência

O homem que esta tarde se barricou em Valbom, depois de esfaquear a mãe e a irmã, entregou-se à polícia sem oferecer resistência após algumas horas de negociações, explicou a PSP no local.

"Houve negociações, a equipa de negociadores conseguiu convencê-lo a abrir a porta. A dado momento abriu a porta, não ofereceu qualquer resistência e não houve necessidade do uso da força perante o homem", contou o comissário Teixeira Pinto, momentos depois de o homem se ter entregado.

O agente explicou que se tratou de "uma situação familiar de um rapaz, que terá problemas de saúde, que agrediu com uma faca a mãe e uma irmã e depois barricou-se em casa".

"Tivemos que depois fazer os normais procedimentos para se resolver a situação", acrescentou.

Durante as negociações, a polícia permitiu a entrada do irmão do barricado, que "colaborou na negociação para facilitar a situação".

O alerta das agressões foi dado entre as 13 e as 14 horas, confirmaram o INEM e vizinhos do barricado, que contaram ter ouvido gritos vindos do andar onde mora.

Depois de agredir a mãe e a irmã, que foram transportadas para o Hospital de Santo António, no Porto, o homem barricou-se na sua residência, que se situa na Travessa Engenheiro Duarte Pacheco, entregando-se pelas 18 horas.

PUB

O incidente acabou por provocar ferimentos numa terceira pessoa, uma jovem de 19 anos, que caiu nas escadas ao tentar socorrer as outras duas mulheres.

No local estiveram o INEM, bombeiros de Valbom, vários efetivos da PSP, agentes da PJ e elementos do corpo de intervenção.

Fontes no local contaram à Lusa que o homem é taxista mas recentemente perdeu a licença de condução depois de ter sido apanhado a conduzir sob o efeito de álcool.

Durante a tarde estiveram junto ao perímetro de segurança vários vizinhos que conheciam o homem e que se mostraram surpreendidos pela situação, descrevendo-o como sendo uma pessoa "calma e muito educada" que tinha "uma boa relação com a mãe" com quem morava.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG