segurança

Caçador com carta falsa enganou autoridades durante seis anos

Caçador com carta falsa enganou autoridades durante seis anos

Um comerciante de 41 anos, residente na freguesia de Covas do Rio, concelho de S. Pedro do Sul, foi esta quinta-feira detido por elementos do Núcleo de Proteção Ambiental da GNR de Viseu, por usar durante seis anos uma carta de caçador falsificada.

No documento que o suspeito apresentava às autoridades policiais constava a fotografia, o nome e o número de carta. " O número é verdadeiro, só que está atribuído a outro cidadão ", explicou ao JN o comandante de Destamento da GNR de Viseu, tenente Luís Ribeiro, que considera tratar-se de um caso inédito no país.

A GNR está a investigar de que forma o caçador, alvo de uma longa investigação, obteve o documento "passado pela entidade competente, na altura, Direção de Recursos Florestais, atualmente Instituto de Conservação da Natureza e Florestas", afirma fonte da GNR.

Graças à carta falsificada, o homem conseguiu comprar armas de caça que manifestava junto da Polícia de Segurança Pública, sem levantar suspeitas.

O arguido vai ser ouvido esta sexta-feira no Tribunal de S. Pedro do Sul.