segurança

Chefe Michel fica em prisão preventiva

Chefe Michel fica em prisão preventiva

A Polícia Judiciária deteve, terça-feira, nos arredores de Lisboa, o conhecido chefe Michel da Costa, a pedido das autoridades francesas, por suspeita de crimes de fraude fiscal e branqueamento, cometidos entre 2005 e 2007. O chefe de cozinha ficou em prisão preventiva.

Segundo a Polícia Judiciária (PJ), foi emitido pelas autoridades francesas um mandado de detenção europeu, que chegou ao Tribunal da Relação de Lisboa, contra dois homens de 67 anos: o famoso cozinheiro Michel e um cidadão francês.

Os suspeitos vão ser presentes ao Tribunal da Relação, que vai determinar os procedimentos com vista às extradições.

Em março deste ano, alunos de Michel garantiram que iam apresentar ao Ministério Público uma queixa-crime por burla contra o chefe.

A notícia, desmentida por Michel, dava conta de um curso com custos na ordem dos oito mil euros, que não teria as condições mínimas.

No ano passado, o filho de Michel, Olivier da Costa, proprietário de vários restaurantes em Lisboa, foi detido pela ASAE por desobediência.

Em causa estaria uma licença de dança no restaurante. Em dezembro de 2011, o empresário acabou por ser absolvido.

Fonte da PJ referiu que o mandado foi executado pela Unidade de Informação de Investigação Criminal, que se limitou a cumprir um pedido do Tribunal da Relação.

A Polícia Nacional francesa confirmou, ao JN, que o mandado de detenção foi emitido pelo Ministério da Justiça em França, mas até ao fecho da edição não foi possível obter mais explicações.

Considerado um dos pioneiros na mediatização das artes culinárias, Michel, nascido em Marrocos e naturalizado português, já teve vários programas de televisão.