segurança

GNR stripper fez quatro espetáculos num só dia

GNR stripper fez quatro espetáculos num só dia

No mesmo dia em que foi fotografado a fazer um striptease numa discoteca em Oliveira de Azeméis, o cabo stripper já tinha atuado em mais três locais. Sete meses depois da polémica, o caso chega a tribunal.

Fardado e com a arma de serviço, deu quatro shows eróticos a 8 de março, no Dia da Mulher. As atuações valem agora ao cabo Pedro Almeida, de 32 anos, a prestar serviço no posto dos Carvalhos, em Vila Nova de Gaia, a acusação de comércio ilícito de material de guerra. Um crime punido pelo Código de Justiça Militar com uma moldura penal de um a quatro anos.

Neste caso, o cabo stripper é acusado de ter feito um striptease com a arma de serviço, uma Glock, modelo 19, que nunca poderia ter saído das instalações da GNR sem autorização.