Rui Pedro

Inspetor que investigou "caso Rui Pedro" alvo de processo disciplinar

Inspetor que investigou "caso Rui Pedro" alvo de processo disciplinar

A Polícia Judiciária abriu um processo disciplinar contra um dos inspetores da primeira brigada que investigou o desaparecimento de Rui Pedro, em Lousada, em Março de 1998, depois de o agente ter admitido que mentiu em tribunal.

Segundo fonte policial, citada pela Lusa, na base do processo disciplinar estão declarações proferidas pelo inspetor na audiência em julgamento do caso Rui Pedro, em que admitiu ter mentido publicamente sobre alguns dados do processo.

A notícia de que João Rouxinol foi alvo de processo disciplinar foi avançada segunda-feira pela TVI, que refere que o antigo inspetor, numa entrevista, disse que a família de Rui Pedro escondeu a epilepsia e que só a revelou à PJ em 2005 e, depois, admitiu ter mentido por se sentir revoltado com as críticas feitas à investigação

João Rouxinol depôs no julgamento do caso Rui Pedro como testemunha de defesa, tendo admitido, ao ser confrontado por Ricardo Sá Fernandes, advogado da família do jovem desaparecido, que mentiu, ao ser entrevistado por um jornal, sobre o pormenor em causa.

Também o advogado da família admite processar o inspetor, bem como o Estado português, por erros na investigação.

Entretanto, o camionista Afonso Dias, único arguido do julgamento, foi absolvido a 22 de Fevereiro do crime do rapto de Rui Pedro pelo tribunal de Lousada.