segurança

Irmãos mataram por engano homem que estava com a mulher e filho

Irmãos mataram por engano homem que estava com a mulher e filho

Os dois suspeitos do homicídio de um homem de 27 anos, na quinta-feira à noite, em Canhestros, Ferreira do Alentejo, são irmãos e já foram detidos pela Polícia Judiciária.

O homem terá sido assassinado por engano, uma vez que os suspeitos, de 19 e 28 anos, terão presumido que a vítima teria sido a autora de um roubo numa herdade da zona, de que era encarregado o suspeito mais velho.

No entanto, a vítima não teria nada a ver com o roubo de diverso material da herdade, como motosserras, torneiras e cabos, relataram as fontes.

Alegadamente para vingar o roubo, segundo as fontes, o encarregado da herdade, com o auxílio do irmão, de 19 anos, terão cometido o homicídio, após uma emboscada.

Fontes policiais adiantaram à Lusa que têm ocorrido diversos furtos de metais não preciosos em herdades na zona de Ferreira do Alentejo, designadamente cobre.

O homicídio ocorreu quando a vítima estava no próprio automóvel, com a mulher e um filho, de dois anos, de regresso a casa, em Canhestros, quando, cerca das 23:15 de quinta-feira foi baleado, a partir de um outro veículo, onde estariam alegadamente os dois irmãos, explicaram as mesmas fontes.

Os tiros de caçadeira terão sido disparados "diretamente contra a vítima" do interior do outro veículo, de cor cinzenta, do qual a GNR recolheu algumas informações e que terão contribuído para as investigações.

A vítima, natural de Aldeia de Ruins, também no concelho de Ferreira do Alentejo, foi assistida no local por uma Viatura Médica de Emergência e Reanimação e foi transportada, a receber manobras de reanimação, para o Hospital de Beja, onde já chegou cadáver às 00:52 de sexta-feira, segundo disse à Lusa fonte hospitalar.

A mulher e a filha não sofreram quaisquer ferimentos.