segurança

José Malhoa vai ser julgado por alegada agressão a soco

José Malhoa vai ser julgado por alegada agressão a soco

O Tribunal de Instrução Criminal do Porto decidiu, esta sexta-feira, mandar julgar o cançonetista José Malhoa pela alegada agressão, a murro, ao director-executivo de uma agência de viagens de Gaia, disse fonte ligada ao processo.

De acordo com a fonte, Malhoa foi pronunciado "nos exactos termos da acusação do Ministério Público de Gaia", ou seja, pela alegada prática de um crime de ofensa à integridade simples.

Os factos ocorreram em Janeiro de 2009, junto ao centro comercial GaiaShopping, em Vila Nova de Gaia, supostamente depois de protestos pela forma como o cançonetista terá estacionado a sua viatura.

Na instrução do processo, o cançonetista alegou que se limitou a reagir a uma alegada agressão à sua filha, com 14 anos à data dos factos, que se ia encontrar com amigos no centro comercial, um argumento que não convenceu o juiz de instrução criminal.

Conteúdo Patrocinado