segurança

Ministro enviou para investigação dados sobre Departamento de Infraestruturas do Ministério da Administração Interna

Ministro enviou para investigação dados sobre Departamento de Infraestruturas do Ministério da Administração Interna

O ministro da Administração Interna enviou para o Ministério Público factos "com eventual relevância criminal" relacionados com a auditoria realizada à Direção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos, que foi alvo de buscas, esta terça-feira.

"No âmbito de uma auditoria e processo de inquérito à Direcção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos (DGIE) - realizado pela Inspeção-Geral da Administração Interna - foi determinado, pelo ministro da Administração Interna, a remessa ao Ministério Público dos factos já apurados com eventual relevância criminal", refere um comunicado do Ministério da Administração Interna (MAI).

A Polícia Judiciária (PJ) realizou, esta terça-feira, buscas à Direção-geral de Infraestruturas e Equipamentos, organismo que gere o património, infraestruturas e equipamentos do MAI, no âmbito de uma investigação por suspeitas de corrupção e crimes afins, disse à Lusa fonte ligada ao processo.

Segundo a mesma fonte, a investigação, a cargo da Direção Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP) e que mobilizou elementos da Unidade Nacional de Combate à Corrupção da PJ, envolveu ainda buscas domiciliárias.

A investigação relaciona-se com obras efetuadas em estruturas da responsabilidade do Ministério da Administração Interna (MAI), havendo também suspeitas da prática do crime de participação económica em negócio.

A fonte escusou-se a adiantar mais pormenores, nomeadamente se já houve detenções.

No comunicado, o MAI adianta que a Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) vai prosseguir os trabalhos no âmbito das suas competências, sublinhando que o processo se encontra em segredo de Justiça.

A Direção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos (DGIE) é uma entidade do MAI dotada de autonomia administrativa, que tem como atribuições específicas a construção e remodelação de instalações das forças de segurança e serviços do MAI, planeamento e controlo dos investimento e centralização dos procedimentos de grandes aquisições.

Em fevereiro, o então diretor da Direção-Geral de Infraestruturas e Equipamentos, João Alberto Correia, demitiu-se do cargo alegando razões pessoais, mas a imprensa, na altura, avançou que estava a ser alvo de uma auditoria interna.

Imobusiness