segurança

Ourives assaltado, amarrado e vítima de golpes com arma branca

Ourives assaltado, amarrado e vítima de golpes com arma branca

Uma ourivesaria localizada no centro histórico da Marinha Grande foi assaltada, esta sexta-feira, e o seu proprietário amarrado, amordaçado e vítima de golpes com arma branca por um casal que levou todo o ouro que se encontrava no cofre.

No local, ainda com a camisa ensanguentada, o ourives disse à agência Lusa que este foi o quinto assalto nos 29 anos da ourivesaria, tendo sido "aquele em que usaram de mais violência e levaram mais ouro", mas escusou-se a estimar o valor dos artigos roubados.

O roubo aconteceu às 09.10 horas e, segundo o ourives, do cofre foram retiradas 17 pastas com ouro, diversas caixas e relógios também em ouro.

António Maria Gomes, de 63 anos, foi amarrado com recurso a fita adesiva, junto ao cofre, por um casal que entrou na ourivesaria pedindo para ver alianças de casamento.

"Abri o cofre, eles ainda estiveram algum tempo a escolher, mas depois consumaram o assalto e agrediram-me", relatou, descrevendo o casal como português e na casa dos 30 anos.

Quando os assaltantes saíram "eu conseguir ir até à rua, de rastos, pedir ajuda", explicou António Gomes, que teve de receber tratamento no Centro de Saúde da Marinha Grande, devido a alguns cortes nas mãos, braços e ombros feitos com uma faca.

"Isto é um risco muito grande e tenho de pensar muito bem se continuo" com a atividade, desabafou.

António Maria Gomes disse que os assaltantes - que atuaram de cara descoberta - terão afirmado saber onde ele residia e que, durante o tempo em que esteve amarrado, foram feitas ameaças dirigidas a ele e à sua família.

O caso está a ser investigado pela Polícia Judiciária.