Árbitros

Pinto da Costa absolvido de acusação de corrupção

Pinto da Costa absolvido de acusação de corrupção

O Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol absolveu o presidente do F. C. Porto da acusação de corrupção que deu origem ao "Apito Final", processo da justiça desportiva decorrido da famosa investigação do Ministério Público, o "Apito Dourado".

Numa deliberação da Secção Profissional do Conselho de Disciplina da Federação Portuguesa de Futebol (FPF), tornada pública esta terça-feira pelo site oficial da Liga, a acusação a Pinto da Costa, na forma de "tentativa", relativa ao jogo entre o F. C. Porto e o Estrela da Amadora, realizado em janeiro de 2004, foi considerada "improcedente, por não provada".

O árbitro do referido encontro, Jacinto Paixão, assim como os assistentes José Chilrito e Manuel Quadrado, também foram absolvidos da acusação de corrupção, neste caso na forma "consumada", igualmente considerada "improcedente por não provada".

Recorde-se que o processo "Apito Final", levado a cabo pela Comissão Disciplinar da Liga em 2008, considerou culpado o presidente do F. C. Porto, o que levou o clube azul e branco a perder seis pontos. Nesse mesmo processo, o Boavista foi castigado com a pena de despromoção.