segurança

Prisão preventiva para homem que tentou degolar a mulher

Prisão preventiva para homem que tentou degolar a mulher

O Tribunal de Carrazeda de Ansiães aplicou a medida de coacção mais grave ao homem de 64 anos que, na passada sexta-feira, tentou degolar a mulher na aldeia de Paradela, concelho de Mirandela.

João Batista Fernandes já regressou ao Estabelecimento Prisional de Santa Cruz do Bispo, em Matosinhos, onde já se encontrava a cumprir uma pena de 25 anos de prisão decretada, em 2001, pelo tribunal de Bragança, depois de ter ficado provado ter sido o autor de um atentado bombista, em Moredo, no concelho de Bragança, em 1999, que matou duas mulheres.

O detido estava a gozar de uma saída precária para passar o Natal com a família e deveria ter regressado a Matosinhos, precisamente na passada sexta-feira. No entanto, atacou a mulher com uma faca de cozinha golpeando-a no pescoço.

Foi detido pela GNR, cinco horas depois, quando tentava regressar a casa. Ao aparecer perto da habitação e ao avistar as autoridades tentou fugir mas acabou por ser detido após uma perseguição.

Foi depois transportado para o Hospital de Mirandela para receber assistência médica, saindo ao final da tarde, escoltado pela Polícia Judiciária, tendo sido presente, no sábado, ao tribunal de Carrazeda de Ansiães, que estava de turno no último dia do ano. João Batista vai agora continuar a cumprir a pena pelos crime cometidos há 12 anos e aguarda pelo julgamento desta tentativa de homicídio, na passada sexta-feira.

Entretanto a mulher, de 61 anos, já teve alta hospitalar e está agora a recuperar dos ferimentos.

Conteúdo Patrocinado