segurança

Jesus só assinou notificação depois de saber que não mencionava agressões

Jesus só assinou notificação depois de saber que não mencionava agressões

O treinador Jorge Jesus só assinou a notificação referente aos incidentes de Guimarães após a polícia lhe ter garantido que não havia menção a quaisquer agressões por parte do técnico, disse à Lusa fonte do Benfica.

"Garantiram - porque lhes foi perguntado - que no relatório da PSP não havia nenhuma menção a agressões ou tentativas de agressão, mas apenas a resistência à autoridade. Em face disto, Jorge Jesus assinou a notificação", disse a mesma fonte à Lusa.

Esta acrescentou que, ao contrário da informação avançada ao técnico, o auto de notícia da Polícia de Segurança Pública (PSP), enviado na terça-feira para o Tribunal Judicial de Guimarães, menciona uma agressão de Jesus.

Em declarações à agência Lusa, fonte oficial do Benfica mostrou estranheza com a situação, explicando que o treinador apenas assinou a notificação depois de os agentes que se deslocaram na terça-feira ao Estádio da Luz terem afirmado não existir menção a quaisquer agressões do técnico.

No momento da notificação, diz ainda a fonte do Benfica, "essas garantias foram dadas perante Jorge Jesus, Paulo Gonçalves (advogado da SAD), Lourenço Coelho (diretor do futebol) e João Gabriel".

Com o auto notícia da PSP a apresentar dados que não estão em conformidade com o que foi apresentado pela polícia ao técnico, o Benfica questiona a ação dos agentes que notificaram ou mesmo a alteração de relatório, e diz que irá contestar.

"Ou os agentes da PSP faltaram à verdade e, em face disto, temos de contestar o valor da notificação ontem [terça-feira] apresentada e que foi assinada após terem sido prestadas informações falsas, ou, mais grave, do meio dia de ontem para o dia de hoje o relatório da PSP foi alterado ou acrescentado", referiu.

Uma situação que o Benfica diz "levantar as maiores reservas do ponto de vista legal e ético".

Esta quarta-feira, fonte policial disse também à Lusa que o auto notícia refere que "um agente foi tentar deter o adepto e foi quando Jorge Jesus interveio e agrediu esse agente com uma bofetada na cara e outra num braço. Como esse agente não libertou o adepto, Jorge Jesus insurgiu-se contra outro agente da PSP".

Esta situação surge depois de Jorge Jesus, no final do jogo de domingo entre o Vitória de Guimarães e o Benfica (0-1), da quinta jornada da I Liga de futebol, se ter intrometido numa ação da polícia, que tentava retirar adeptos do clube das "águias" do relvado do Estádio D. Afonso Henriques.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG