segurança

Jovem que atacou colegas em Massamá internado compulsivamente

Jovem que atacou colegas em Massamá internado compulsivamente

O Tribunal de Família e Menores de Sintra decidiu internar compulsivamente o jovem que esfaqueou quatro pessoas numa escola de Massamá. O menor será sujeito a avaliação psicológica durante três meses.

O jovem, de 15 anos, esteve a ser ouvido durante quase seis horas, tendo sido detido esta segunda-feira pouco após o ataque na Escola Secundária Stuart de Carvalhais, em Sintra.

À saída da audiência, Pedro Proença, o advogado do jovem, revelou que o jovem estudante mostrou arrependimento.

"O menor cooperou, manifestou o seu arrependimento e sobretudo o que me agradou e também ao tribunal, foi a vontade do menor em ser ajudado. Ele tem a noção que precisa de apoio e de reorientação, e isso foi tido em conta", afirmou aos jornalistas.

O advogado adiantou que o menor "tem uma inteligência acima da média", que é bom aluno, e que justificou este episódio inserido num "momento de forte depressão e baixa autoestima", bem como de crise de valores e "insatisfação com a sociedade que o rodeia".

"Ele disse ao tribunal que não era sua intenção matar, ele de facto não matou. Se estivéssemos perante um individuo com perfil de criminoso, ele de facto tinha levado avante essa vontade",disse.

O menor esteve esta terça-feira no tribunal durante cerca de seis horas, depois de ter passado a noite nas instalações do Comando Metropolitano de Lisboa.

PUB

*com Lusa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG