segurança

Menos 28 mil crimes registados em 2013

Menos 28 mil crimes registados em 2013

O número de crimes registados pelos vários órgãos de polícia criminal, em 2013, totalizou 376.336, menos 28.477 do que em 2012. A criminalidade violenta e grave desceu 9,5% nesse período, o que significa mesnos 2123 casos.

De acordo com o Relatório Anual de Segurança Interna (RASI), apresentado esta sexta-feira, a descida na crinminalidade geral em 2013 face a 2012 foi de 6,9%. O documento apresenta os resultados da criminalidade e atividade das forças e serviços de segurança.

O número de crimes registados pela PJ, PSP e GNR, o ano passado, totalizou 368.452, subindo para 376.336 quando somados os 7.884 crimes registados pelas restantes autoridades policiais.

Do total de 376.336 crimes registados em 2013, a maioria foram crimes cometidos contra o património, que representaram 53,7% do total (202.014 crimes).

Em segundo lugar surgem os crimes contra as pessoas (84.253) que corresponderam a 22,4% do total.

Os crimes contra o Estado representaram uma parcela de 13,4%.

PUB

Quanto aos crimes cometidos com maior frequência, o destaque vai para o furto em veículo motorizado, isto é, furto de objetos de dentro de viaturas, com 29.807 crimes, seguido da ofensa à integridade física voluntária simples, com 25.118 crimes.

A condução de veículos por condutores com taxa de álcool igual ou superior a 1,2 gramas/litro ocupa o terceiro lugar, com 24.608 crimes, seguido da violência doméstica contra cônjuge ou análogos (22.930 crimes) e do furto em residência com arrombamento, escalamento ou chaves falsas (22.206).

O furto de metais não preciosos, incluindo o cobre, ocupou a oitava posição da lista, com 13.426 crimes. Furtos por carteirista foram 10.270, o que coloca este crime na décima primeira posição.

Os dados sobre o número total de crimes registados em 2013 foram fornecidos pela PJ, PSP, GNR, Autoridade Tributária, Autoridade de Segurança Alimentar e Económica, Polícia Marítima, Polícia Judiciária Militar e Serviços de Estrangeiros e Fronteiras.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG