segurança

O que é o Tugaleaks e quem é Rui Cruz?

O que é o Tugaleaks e quem é Rui Cruz?

Para muitos, o nome "Tugaleaks" não é sinónimo de nada mas, para outros, é encarado como o bastião dos"hacktivismo" português. Saiba o que pretende este site e quem é Rui Cruz.

A palavra "Tugaleaks" era, certamente, e até hoje, desconhecida de muitos portugueses, apesar da página de Facebook deste site já contar com mais de 86 mil fãs. Para quem ainda não conhecia este espaço, o Tugaleaks é um site de informação ligado "à Internet e aos Direitos Cívicos", da autoria de Rui Cruz, conhecido entre o movimento "hacker" português.

Esta página, que se especializa na denúncia das instituições públicas e privadas e informa sobre ataques informáticos e "Hacktivismo", tem por inspiração a Wikileaks, uma organização jornalística internacional, onde o hacktivista Julian Assange publicou diversas informações secretas desde 2006 (e que lhe valeu uma investigação por parte do governo norte-americano).

Foi recentemente considerada como um órgão de comunicação social pela Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC). No seu estatuto editorial, é dito que se trata de uma "publicação online sem qualquer influência de partidos, religião ou outras" que possam "comprometer o rigor informativo".

Foi por lá que Rui Cruz, detentor de um cartão de equiparado a jornalista, denunciou, entre outras coisas, o ataque informático à Comissão da Carteira Profissional de Jornalista, no início deste mês.

Antes disso, a casa de Rui Cruz já tinha sido alvo de buscas por parte da Polícia Judiciária (PJ) a 8 de março de 2012, altura em que foi constituído arguido por causa de uma publicação onde dava a conhecer o conteúdo de um email do Movimento Cívico Anti-Pirataria na Internet. Essa publicação valeu-lhe um processo, movido pelo Ministério Público, por alegada violação de correspondência ou telecomunicações. O referido processo acabaria por ser arquivado há umas semanas, com Rui Cruz a prometer, à Agência Lusa, que iria pedir uma indemnização, via Tribunal Europeu dos Direitos do Homem, pelos "graves problemas financeiros" que as buscas da PJ lhe causaram e pela demora da justiça.