segurança

Órfãos de mulher assassinada na Suíça vêm para Portugal

Órfãos de mulher assassinada na Suíça vêm para Portugal

Antes de ser morta pelo ex-companheiro por causa da guarda do filho de seis anos, Lídia já tinha recebido dezenas de ameaças de morte por SMS. A mulher e o novo marido, também abatido, já se tinham queixado à Polícia suíça.

As duas filhas de Lídia, fruto de uma relação anterior, estavam a par de tudo. Por isso é que quando Diana, a filha mais velha, de 18 anos, ouviu os tiros e viu o ex-padrasto armado, logo após o homicídio da mãe e de Jerónimo, trancou as portas de casa, para proteger os dois irmãos, de 16 e seis anos.

Na terça-feira, as crianças já se encontraram, em Interlaken, com os avós maternos, que saíram das Caldas da Rainha, para ajudar os netos. "Em princípio, os mais novos devem regressar a Portugal com os avós mal os corpos sejam libertados para o funeral.

PUB

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG