segurança

PJ apanhou contratos e contas paralelas do caso de burla contra Vítor Baía

PJ apanhou contratos e contas paralelas do caso de burla contra Vítor Baía

Os milhões de euros cujo desaparecimento levou Vítor Baía a queixar-se por burla contra um economista e uma falsa advogada terão circulado por contas no estrangeiro. A PJ do Porto apreendeu documentos.

A diligência ocorreu em novembro, sob alto secretismo, e, além das casas do ex-casal de confiança de Baía, visou ainda um escritório no Campo 24 de Agosto, no Porto, usado pelo ex-administrador e onde ainda estão sediadas empresas do futebolista.

Conforme noticiado ontem pelo JN, em causa estão denúncias de Vítor Baía que apontam para suspeitas de desfalques de verbas bastante superiores a 10 milhões de euros em vários negócios imobiliários. Em especial, lotes industriais em Aveleda, Vila do Conde, lojas no Porto e um hotel em Évora. Em investigação estão crimes de burla e abuso de confiança.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG