segurança

PJ trava primeiro casamento gay de conveniência

PJ trava primeiro casamento gay de conveniência

Um brasileiro tentou casar, pela segunda vez, com um português, para desta forma adquirir a nacionalidade portuguesa. Pagaria quase cinco mil euros ao noivo pelo jeito. A PJ do Porto foi a Lisboa e travou tudo.

É o primeiro casamento branco entre pessoas do mesmo sexo a ser detetado em Portugal. Para além dos falsos nubentes, a Polícia Judiciária do Porto deteve, anteontem, mais dois homens - as testemunhas.

Os quatro suspeitos, com idades entre os 45 e os 27 anos, são uma cabeleireira, um relações públicas, um estudante/rececionista e um empresário da restauração.

Leia mais na edição e-paper ou na edição impressa