segurança

Quem são os "Anonymous"?

Quem são os "Anonymous"?

Já há algum tempo que se ouve falar em ataques informáticos generalizados e o nome "Anonymous" já é badalado há vários anos. Mas o que é, na realidade, este grupo e que ligação tem a Portugal?

Por cá, existem diversos grupos de piratas informáticos (ou "hackers"), mas também o conceito Anonymous é amplamente usado para nomear quem executa ataques informáticos com fins ideológicos. Não se sabe quando nasceu o núcleo português deste movimento, mas foi em 2011 que se tornou conhecido do público em geral, pois foi nessa altura que atacou diversos sites de instituições públicas e deu que falar nos órgãos de comunicação social portugueses.

Voltaram às luzes da ribalta no 40.º aniversário do 25 de abril, em 2014, quando atacaram a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa e o Sistema de Informação do Ministério Público, divulgando milhares de dados pessoais de magistrados e funcionários.

Mas a base portuguesa não atua sozinha até porque o conceito Anonymous não nasceu por cá. "Anonymous" é sinónimo uma rede ou comunidade de piratas informáticos ("hackers") que opera a nível mundial, sem uma estrutura muito fixa, nem líderes conhecidos, desde 2003. O grupo une-se para defender ideias comuns e utiliza os seus conhecimentos de informática para encetar ataques a sites governamentais ou que defendam causas que não agradem ao grupo, como a Cientologia ou o Estado Islâmico.

Os seus membros são conhecidos como "Anons" e o público reconhece a máscara de Guy Fawkes (do filme "V de Vingança") como a sua identidade.

Há quem os considere lutadores pela liberdade e, por outro lado, quem os encare como criminosos. O certo é que dezenas de pessoas desta comunidade já foram detidas um pouco por todo o lado, incluindo nos EUA, no Reino Unido e até mesmo em Espanha. Agora chegou a vez de Portugal se juntar ao rol de países que já detiveram cidadãos pelo seu alegado envolvimento em ataques cibernéticos.