segurança

Relação reduz pena do "Violador de Telheiras" de 25 para 21 anos de cadeia

Relação reduz pena do "Violador de Telheiras" de 25 para 21 anos de cadeia

O Tribunal da Relação de Lisboa reduziu de 25 anos de prisão para 21 a pena aplicada ao "Violador de Telheiras". O acórdão, conhecido na tarde de sexta-feira, dá conta da absolvição do arguido em 24 crimes, dos 71 a que havia sido condenado em primeira instância.

A decisão da Relação de Lisboa, que tem cerca de 250 páginas e dá resposta ao recurso da defesa de Henrique Sotero depois desde ter sido condenado à pena máxima em 13 de Setembro de 2011.

No entanto, Pereira da Silva, advogado do violador já avançou, à agência Lusa, que vai recorrer para o Supremo Tribunal de Justiça por considerar que a condenação ainda é "excessiva".

A sentença, proferida na 8.ª Vara Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça, no Parque das Nações, considerava o arguido culpado de 71 crimes, incluindo a violação, cometidos contra 16 vítimas, dois homens e 14 mulheres.

O arguido, que tinha 30 anos quando foi detido e que trabalhava como engenheiro numa empresa de telecomunicações, molestou, durante mais de dois anos, jovens mulheres e adolescentes em elevadores de habitações situadas em Telheiras, Linda-a-Velha e Oeiras.

Foram-lhe imputados mais de 70 crimes, incluindo coação sexual, rapto, violação, sequestro, roubo e ofensas corporais e ameaças. Após molestar as vítimas, apropriava-se, por vezes, de bens e dinheiro das jovens. As vítimas tinham quase todas menos de 20 anos, tendo algumas sido ameaçadas com armas brancas.

* com Lusa

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG