segurança

Seis detidos durante operação policial que durou 24 horas

Seis detidos durante operação policial que durou 24 horas

A PSP de Sintra fiscalizou 625 viaturas e deteve seis pessoas durante uma ação policial que durou 24 horas, no âmbito de uma megaoperação nacional que visava aumentar o sentimento de segurança das populações.

Neste período, a polícia realizou nove operações, de fiscalização de trânsito e a estabelecimentos comerciais até operações de patrulhamento em zonas consideradas sensíveis.

Foram fiscalizadas 625 viaturas e três estabelecimentos, detidas três pessoas por falta de carta de condução e três por excesso de álcool, apreendidas duas viaturas e levantados 35 autos de contraordenação de trânsito.

A agência Lusa acompanhou uma equipa de fiscalização de estabelecimentos comerciais. "s 00:00, saíram da esquadra de Massamá uma equipa de Intervenção Rápida e uma de fiscalização, num total de oito homens, com o objetivo de patrulhar e fiscalizar estabelecimentos noturnos.

Como missão, tinham de fiscalizar os horários, os livros de reclamações, as infrações aos direitos de autor e o licenciamento camarário.

Até chegar a um café/bar na zona da Tapada das Mercês (freguesia Algueirão-Mem Martins), a carrinha de intervenção circulou por outras das zonas consideradas sensíveis do concelho de Sintra, como a Serra das Minas (Rio de Mouro) e Cacém.

Afixado na porta deste estabelecimento já referenciado pela polícia devido a várias denúncias de moradores por infração à lei do ruido, estava um alvará de licenciamento camarário de um bar de outra localidade.

Os clientes, a maior parte embriagados, foram convidados a sair, mostrando-se surpreendidos pela presença de polícias, alguns armados com 'shotguns' para garantir a segurança dos dois elementos da equipa de fiscalização.

Ao fim de uma hora, a PSP deixou este estabelecimento, seguindo para Rio de Mouro, depois de um alerta sobre desacatos entre clientes de um bar. De seguida, partiram para Algueirão Velho, onde deram início à fiscalização de um clube noturno frequentado na sua maioria por estrangeiros.

Localizado num beco escuro, entre residências, a rotina de entradas e saídas do clube noturno foi alterada. Devido à presença policial, algumas das pessoas que se dirigiam ao estabelecimento mudaram de ideias. Uma mulher, estrangeira, tentou abandonar o local, mas ao perceber que a atuação da polícia apenas visava a fiscalização do estabelecimento, acabou por entrar, confessando-se "aliviada".

Por volta das 03:00, a operação de fiscalização terminou.

De acordo com o subcomissário das Relações Públicas do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP, Jairo Campos, a missão desta equipa estava inserida numa operação nacional, denominada Portugal em Segurança, desenvolvida entre as 07:00 de sexta-feira e o mesmo horário de hoje.

"Esta operação que decorreu em todo o país consiste no reforço do patrulhamento em espaços com aglomeração de pessoas. O objetivo é reforçar o sentimento de segurança das populações", disse o subcomissário à agência Lusa.

Além da fiscalização a estabelecimentos, a megaoperação nacional envolveu ações de fiscalização rodoviária, cujo objetivo passava pela prevenção da sinistralidade, detetando casos de condução sem habilitação legal ou de condutores embriagados.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG