O Jogo ao Vivo

segurança

Tribunal de Famalicão condenou nove arguidos por tráfico de pessoas

Tribunal de Famalicão condenou nove arguidos por tráfico de pessoas

O Tribunal de Famalicão condenou esta terça-feira arguidos a penas de prisão até cinco anos, suspensas na sua execução, por tráfico de pessoas, lenocínio, auxílio à imigração ilegal e angariação de mão-de-obra ilegal.

Em comunicado, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) acrescenta que os arguidos, desde finais de 2007 até ao verão de 2008, trouxeram para Portugal mais de 20 mulheres, "quase todas tendo como destino a casa de alterne e prostituição que exploravam".

A "prática criminosa" foi interrompida no verão de 2008, após uma investigação do SEF que decorreu ao longo daquele período.

Em tribunal, os arguidos, com idades compreendidas entre os 30 e os 55 anos, "confessaram todos os crimes" de que foram acusados na sequência da investigação do SEF.

O coletivo de juízes considerou provada a acusação de que os arguidos se dedicavam ao tráfico de mulheres provenientes da América Latina, que depois exploravam na prática da prostituição num bar, na freguesia de Calendário, em Famalicão.

Entre os condenados pela decisão do Tribunal de Vila Nova de Famalicão encontra-se o agente de viagens "que dava o apoio logístico na vinda das vítimas angariadas".