segurança

Vara em "choque" com pena de 5 anos de prisão no caso "Face Oculta"

Vara em "choque" com pena de 5 anos de prisão no caso "Face Oculta"

Manuel Godinho, principal arguido do processo "Face Oculta", foi condenado a 17 anos e seis meses de prisão, em cúmulo jurídico, por múltiplos crimes de corrupção, burla, furto, tráfico de influência, falsificação de notação técnica e associação criminosa. Armando Vara foi condenado a 5 anos de prisão efetiva, José Penedos a 5 anos de prisão e Paulo Penedos a 4 anos de prisão.

O acórdão do caso Face Oculta começou, esta sexta-feira de manhã, a ser lido no Tribunal de Aveiro. A decisão do megaprocesso de corrupção, cujo julgamento se iniciou a 8 de novembro de 2011, tem um total de 2781 páginas. Todos os 36 arguidos - 34 pessoas e duas empresas - foram condenados.

Manuel Godinho, principal arguido do processo, foi condenado a 17 anos e seis meses de prisão, em cúmulo jurídico, por múltiplos crimes de corrupção, burla, furto, tráfico de influência, falsificação de notação técnica e associação criminosa.

Armando Vara, antigo ministro e ex-vice-presidente do BCP, foi condenado a 5 anos de prisão efetiva por três crimes de tráfico de influência de que estava acusado. À saída da sala de audiência, Armando Vara confessou aos jornalistas estar "em choque" com a pena que lhe foi aplicada, considerando que "não é sobre as acusações" mas pela "circunstância" de ter exercido funções políticas.

José Penedos, ex-presidente da REN (Redes Energéticas Nacionais), foi condenado a 5 anos de prisão efetiva, em cúmulo jurídico, por dois crimes de corrupção e um crime de participação económica em negócio.

Paulo Penedos, filho de José Penedos, foi condenado a 4 anos de prisão efetiva por tráfico de influência.

Maribel Rodrigues, secretária de Manuel Godinho, foi condenada a 2 anos e 9 meses de prisão, com pena suspensa na condição de entrega de 3 mil euros a uma instituição de solidariedade.

PUB

Namércio Cunha, ex-braço direito do sucateiro de Ovar, foi condenado a 1 ano e 6 meses de prisão com pena suspensa.

Hugo Godinho, sobrinho de Manuel Godinho, foi condenado a 5 anos e seis meses de prisão.

João Godinho, filho de Manuel Godinho, foi condenado a 2 anos e 3 meses de prisão com pena suspensa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG