seca

Albufeiras com armazenamento de água 8% abaixo da média habitual

Albufeiras com armazenamento de água 8% abaixo da média habitual

O armazenamento de água nas albufeiras portuguesas está quase 8% abaixo da média, uma vez que o registo atual é de 69,5% e a média habitual de 77,2%, lê-se num relatório do Ministério da Agricultura.

Este segundo relatório do grupo de trabalho de acompanhamento e avaliação dos impactos da seca em 2012, tem por base informação meteorológica e hidrológica de 29 de fevereiro.

O documento mostra o agravamento em termos de intensidade da seca, com 68% da generalidade do território continental em seca severa e 32% em seca extrema.

O grupo conclui que "100% do território continental encontrava-se (no final de fevereiro) nas classes de seca mais graves".

Comparando com o valor médio de chuva entre 1971 e 2000, a quantidade acumulada de precipitação entre 1 de outubro de 2011 e 29 de fevereiro de 2012 é 75% inferior ao normal em praticamente todo o continente.

As zonas mais afetadas são a bacia do Douro (tanto afluentes da margem direita como da esquerda), as zonas de Cabeceira do Zêzere, a bacia do Lis (Oeste), a bacia do Sorraia, Caia e Degebe (afluentes da margem direita do Guadiana) e as bacias da região do Algarve.

Porém, os valores são superiores ao verificado no mesmo período de 2004/2005, altura em que o país também registou uma situação grave de seca.

PUB

Numa comparação com os últimos 30 anos, as secas de 1981 e de 2005 são as que mais se aproximam da situação deste ano, até 29 de fevereiro.

O mês de fevereiro deste ano foi o mais seco desde 1931 e em muitas estações de Portugal Continental o registo era de falta de chuva há um mês.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG