O Jogo ao Vivo

calor

Ano 2011 foi o sexto mais quente em 80 anos

Ano 2011 foi o sexto mais quente em 80 anos

O ano 2011 foi o sexto mais quente desde 1931 em Portugal Continental, com o valor da temperatura média do ar a chegar aos de 16º graus Célsius.

O Instituto de Meteorologia (IM) adianta que foi mesmo registado o maior valor médio da temperatura máxima anual, de 21,36º, dos últimos 80 anos.

O maior pico de calor foi, de acordo com o Relatório do Clima em 2011, sentido a 10 de Agosto, quando a temperatura chegou aos 39,5º em Santarém e aos 39º em Beja. Ainda assim, o calor ficou aquém do sentido nas duas regiões a 1 de Agosto de 2003, quando os termómetros ultrapassaram os 45,2º.

Já os dias mais frios do ano passado foram registados em Janeiro, quando, no dia 24, a Guarda chegou aos 6,2º negativos, o recorde na região foi de 10,2º negativos em Março de 2005, e Bragança desceu aos 5,6º negativos, em Janeiro de 1945 chegou aos -12º.

Viana registou o dia mais chuvoso

Apesar de o ano passado ter sido, em geral, um ano seco, excepto nas regiões de Lisboa, Sines e Sagres, onde foi chuvoso, Viana do Castelo bateu máximos de chuva num único dia.

O distrito foi o que teve odia mais chuvoso do ano, quando a 24 de Outubro caíram 113,3 mm de água, batendo o máximo de 99,1 mm registados em Setembro de 2006.

PUB

"Os meses que mais contribuíram para o ano de 2011 ser um dos anos mais quentes em relação à temperatura máxima, foram Abril, Outubro, Maio, Junho e Setembro, que registaram anomalias em relação a 1971 e 2000" entre 1,22º e 4,90º.

Segundo o Relatório do Clima em 2011, as temperaturas mínimas em Abril e em Maio estiveram muito acima do normal, tendo Maio e Outubro sido os meses mais quentes desde 1931 em relação ao valor da temperatura máxima do ar.

O IM adianta também que, em 2011, ocorreram cinco ondas de calor que se verificaram nos meses de Abril, Maio e Outubro.

No que diz respeito ao total da precipitação anual, o IM diz que foi "inferior ao valor normal nos meses de Novembro e Dezembro".

Nos arquipélagos da Madeira e dos Açores os valores médios da temperatura do ar foram superiores ao valor médio do período 1971 e 2000.

Quanto ao total de precipitação anual, nos Açores os valores foram inferiores ao normal, excepto na Horta onde foi muito superior.

Na Madeira, os valores foram inferiores ao normal no Funchal e muito superiores em Porto Santo, cerca de 170% em relação ao valor normal.

Fenómenos pouco habituais

O ano foi caracterizado, aliás, por alguns fenómenos climáticos pouco habituais como a queda de granizo que deixou as ruas de Benfica e Damaia, em Lisboa, brancas, os ventos fortes que chegaram aos 157 quilómetros por hora em Faro entre os dias 23 e 26 de Outubro.

Além disso, a ilha de Porto Santo, na Madeira, registou a primavera mais chuvosa desde 1941 e duas das ilhas dos Açores alcançaram os maiores valores absolutos de temperatura máxima, em Julho.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG